domingo, 14 de março de 2010

Solidão

"Sofra a dor real da solidão porque a solidão dói. Dói uma dor da qual pode nascer a beleza." (Rubem Alves)

Numa noite em que a solidão me fez chorar diferente das outras vezes.


Acompanhada de uma dor,
a solidão me visitou.
Acompanhada de ilusão,
sei que não vem em vão.

Com ela, me viro do avesso,
torno-me reticências,
ponto de interrogação.

6 comentários:

  1. Sorte de quem vira do avesso e entra em contato com seu "eu",pois se conhece, se entende mais.

    Eu.... com todo perdão da palavra, sou um misterio pra mim...

    ResponderExcluir
  2. Todos temos várias partes, aliás desconhecemos muitas delas. Virar ao avesso é um fase, assim como as "Fases da lua", de Cecília Meireles. O difícil é saber nos situar na insconstância das mudanças... É o nosso ponto de interrogação ?????

    ResponderExcluir
  3. Acho que vc disse tudo que faltava Danilo.
    Fantástico!
    Te admiro muito!

    ResponderExcluir
  4. As vezes gosto da solidão, justamente por isso, ela me vira ao avesso e as vezes ao avesso do avesso, mostra-me quem sou... Bjooo Gal... Lindo post...

    ResponderExcluir
  5. Gal maravilhosa como sempre...

    PH

    ResponderExcluir
  6. A solidão é algo mágico, crú e se compõem de muitos filmessss... de um tempo que teima em ñ passar. Ela nos faz perceber o que somos no mais íntimo silêncio e nos beija com forte júbilo. Onde teima as horas?
    Sua melhor amiga, que sopra em segundos de morte, é a ílusão. Ludibriando-nos para um fim qualquer, um fim de ser que tanto tememos.

    Solidão nunca te deixará ném no mais escuro dos caixões...

    ResponderExcluir